terça-feira, 6 de janeiro de 2015

A DESCOBERTA DA ALMA E O COMEÇO DOS CULTOS FUNERARIOS

“Não a uma gota de água ou grão de areia na Terra, 
que não tenha vida”

O conceito de alma (anima em latim, aquilo que anima, que da vida
e movimento o corpo) é muito antigo anterior à descoberta do fogo, pois sempre houve amor, carinho, compaixão, ajuda e gratidão os homens e mulheres pré-históricos, eles amavam-se uns aos outros quando alguém na tribo morria todos ficavam muito tristes cheios de saudades, pois aquele que partiu faria muita falta para a tribo seja um caçador ou uma mulher.
Então através da imagem de uma pessoa morta, de um corpo inanimado surgiu à idéia que “algo” animava dava vida ao corpo e esse “algo” fosse embora a pessoa morreria ou “aquilo que animava” iria embora se o corpo fosse destruído, foi assim que a idéia de alma nasceu a noção a compreensão que existe “algo” uma “força” ou “energia inteligente” que faz tudo ter vida nasceu a milhares da anos antes de Cristo.

Depois os nossos ancestrais começaram a enterrar seus mortos e realizar uma espécie de despedida ou oração algo para que a alma pudesse descansar após a morte, começou por dois motivos; primeiro que era uma forma de se despedir do colega, pai, amigo ou esposa que morreu e deixara saudades, a segunda é uma forma de respeitar os mortos enterrando ou escondendo o corpo em uma caverna ou queimando ele assim os animais que comem carne podre não comeria o falecido, portando não violaria o corpo.
Assim nasceram os cultos funerários e todos os povos, religiões, tribos e nações de todos os tempos realizavam ou realizam algum tipo de culto/ritual funeral para os seus mortos, eles também acreditavam que os animais, plantas, insetos, tinham alma, pois como eles poderiam estar vivos se eles não tinham alma, muitos povos antigos também agradeciam pelo animal morto ou a alma do animal.

Foi daí que nasceu o costume de orar, rezar antes das refeições, esse costume veio do paganismo antigo a dezenas de milhares de anos, hoje em dia nós bruxos modernos fazemos pequenas e rápidas orações antes de cada refeição como essa de minha autoria:

“Grande Mãe e Grande Pai eu agradeço por este alimento que vem de sua carne para minha me fortalecendo, obrigado

E os nossos ancestrais e impressionaram  muito com os fenômenos naturais como as chuvas, raios, tempestades, o fogo e muitos outros que para eles só podiam ser espíritos da natureza seres dos elementos, então coisas materiais para eles também tinham vida, mesmo que imóveis, pois para esses homens e mulheres primitivos tudo era incrível cheio de força e energia espiritual como a lua, o sol, os mares e rios.

Por: Marcus Vinicius Goes Soares