sexta-feira, 12 de junho de 2015

Algumas palavras sobre o Deus no Paganismo Antigo

O Marido da Deusa:

Após alguns milhares de anos, nossos ancestrais observaram que
mulher não engravida sem o homem, que as arvores e flores precisam do sol, que a noite não existe sem o dia, a dualidade passou a existir, o ser humano é naturalmente dual, pois os dois hemisférios do cérebro estão sempre em conflito.
Então a ideia de haver um Deus para complementar a Deusa surgiu, o Culto ao sagrado feminino é o mais antigo da humanidade, vindo da era das cavernas o culto ao masculino, o culto do homem do Deus é mais recente (estamos falando de milhares de anos de antiguidade).  As dualidades: Dia e Noite, Masculino e feminino, direita e esquerda, macho e fêmea, ativo e passivo, tudo vem em par.

O Senhor dos animais:
                                                                                                        
Os antigos caçadores deram inicio a um culto voltado a uma
imagem semelhante a eles, se a Deusa é uma mulher uma grande mãe o Deus é um homem e caçador, o Deus dos caçadores também deveria ser um caçador.
Da mesma forma que o Deus dos pastores tambem é um pastor, o dos marinheiros é um Deus do mar. A primeira figura do deus era o senhor das matas, o senhor dos animais, ele muitas vezes era retratado como sendo um ser animalesco, as vezes com chifres como Pã Deus grego da fertilidade. 

Os Chifres:

Quanto maior a caça maior os chifres, em uma sociedade matriarcal
em que uma das poucas coisas que o homem pode fazer melhor do que a mulher que passava a maior parte do tempo cuidando dos filhos e da casa, o homem precisava mostrar seu status tanto para sua família, para seus colegas. O caçador que matava a presa tem direito de ficar com seus chifres, sua pele, suas garras e seus dentes. Com isso eles fizeram colares, brincos, roupas e muitos acessórios, o caçador que matasse os maiores animais era o líder do clã.