quinta-feira, 8 de outubro de 2015

A Magia nas Cronicas de Nárnia

Eu fiz a alguns dias uma postagem sobre Harry Potter (leia mais
aqui), agora vou falar tudo que eu sempre quis dizer sobre “As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa” filme de 2005, o primeiro da trilogia, baseado na obra de C.S. Lewis.

A historia possui dois mundos, o mundo normal e a dimensão de Nárnia, que tem como portal de entrada um guarda roupas, nesse reino existe uma imensa variedade de seres mágicos, animais falantes, driades, satiros e outros seres mitológicos, é interessante ver esses seres ganhando forma, aparentemente não existem seres humanos nessa dimensão, no entanto no segundo filme ficamos sabendo que existe um monte de gente vivendo em Nárnia só que em outros países distantes.

O país de Nárnia, esta sobre o controle da Feiticeira Branca chamada “Jadis” que submeteu todo o país a um inverno de cem anos (por mim o inverno continuava).
Porem o verdadeiro rei que é um Deus naquela dimensão se chama Aslam (do ingles Aslan), um leão, que na verdade é uma analogia a Jesus, pois o autor era muito religioso.
Aslam é o senhor do verão, quando a esperança aumenta causada pela chegada das crianças que governarão o país, Aslam tem o poder de acabar com o inverno.
Acho que os filmes das Cronicas de Nárnia valem a pena serem assistidos.

Analogia ao Paganismo Antigo:

Simbolicamente a Deusa é associada a Lua, a noite, ao frio e ao inverno, enquanto o Deus é representado pelo Sol, ao calor e ao verão.

O leão já foi associado ao sagrado masculino, é símbolo de virilidade e bravura.
Durante a era das fogueiras uma das maiores blasfêmias e heresias era dizer que existia uma Deusa, pois a Igreja não acreditava e muito menos aceitava que o sagrado feminino tivesse igualdade ao sagrado masculino.  
Imagine uma mulher governando em superioridade ao homem?

Interessante que a Feiticeira Branca tem plenos poderes de controlar o inverno e usa uma varinha mágica feita de cristal.
Também temos “Mihos” Deus egipicio da Guerra ele tinha a cabeça de leão, na mitologia de 7 livros de C.S. Lewis, Aslam estava presente em todas as batalhas e guerras.

Por: Marcus Vinicius Goes Soares