sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Minha Experiênciada Lua Azul e Sabá de Lammas

Esse Relato saiu direto do meu Grimório: 

Primeiro como de sempre eu limpei o meu escritório e depois montei o altar antes de tomar meu banho de purificação em que eu tomei banho com as ervas de “Levante”, supostamente serve para “abrir os caminhos”, escolhi o escritório, pois tem o ar condicionado e como eu acendo muitas velas o ar condicionado ajuda a fazer com que eu não me sinta mal com o calor imenso igual ao do ritual que fiz no dia 28 com as 8 velas amarelas em que eu suei baldes, pareceu uma daquelas tendas do suor dos indígenas, novamente fiz o ritual vestido de céu, acho que faz tanto tempo que não faço um ritual vestido com roupas que nem sei mais como é (sorriso).
Acendi incenso de mirra e usei óleo de mirra gosto de combinar os aromas, encima do altar eu queria ter colocado a vela verde em oferenda para Cernunnos, mas o altar estava lotado, vou usa-la em outra magia no futuro, também queria colocar a minha estatueta de dragão com a cruz celta, mas não pude pelo mesmo motivo.

No altar eu coloquei as tradicionais velas da Deusa Lua (preto), Deus Sol (amarelo), Cavaleiros do Passado (prata) e Dragões (vermelha ao sul), também acendi uma vela prata para o meu titulo da cavalaria mística e uma amarela para o meu novo nome mágico, substituindo o meu antigo nome mágico, eu senti que o antigo nome não estava me transmitindo nenhuma energia nova melhor, as coisas estavam muito na mesma para mim.
As oferendas do sabá de Lammas são broinhas de abobora, farinha, grãos de milho, arroz, pães integrais, bolachas rosquinhas, bolachas água e sal, granola e cereais, vinho tinto, e um pouco de açúcar.
Parte dessas oferendas eu depositei na natureza e a outra a minha família vai comer pelos próximos dias. 
Fiz varias alterações nos meus rituais de Traçar o Circulo, Bolos e Vinho, mas o sabá de Lammas eu fiz o ritual livre sem precisar de um papel de guia, agradeci muito aos deuses pelos alimentos e boas coisas que aconteceram na minha vida. 
O Esbá de Lua Cheia que fiz junto foi bom, mas pretendo alterar a forma do ritual no futuro. Apesar desse ritual ter sido cansativo e eu ter ficado com dor nos pés de tanto ficar de pé, eu gostei desse ritual, um mês se passou dês do inicio do ano e 2018 já esta sendo o ano mais mágico da minha vida, e as coisas só vão melhorar.

Por: Marcus Vinicius Goes Soares