quarta-feira, 7 de março de 2018

Minha Experiência com a Egrégora dos Cavaleiros


Esse Relato saiu direto do meu Grimório: 

Ontem dia 06/03/2018 eu Fiz um Pequeno e Rápido Ritual para os Cavaleiros do Passado fazendo oferendas para eles, para obter sua amizade, quem me conhece sabe que eu trabalho com varias egrégoras diferentes e os Cavaleiros são uma delas.
Comecei as 23:00 e durou uns 15 minutos, fora os 15 minutos que levei arrumando as coisas.
Antes do ritual tomei um longo banho, seguido por um banho de purificação com alecrim, fazia umas três semanas que eu não fazia nenhuma purificação ou ritual.
Foi o primeiro ritual que de fato os Cavaleiros do Passado foram o foco de um ritual, dês de 2013 quando comecei a trabalhar com a egrégora dos Cavaleiros eu sempre os chamei em meus rituais junto com os dragões, elementais, Deuses, ancestrais, eu nunca havia feito um só para eles, sinto que eles gostaram da atenção especial.
Ofereci como oferenda nozes, bolo de banana, vinho tinto, cerveja, pão integral, e frutas, alem de uma tradicional vela prata e um incenso de Mirra.


O que eu Aprendi e Senti e Uma reflexão sobre o Ateísmo:

Como foi rápido, senti muita pureza, honestidade e simplicidade, emanando de mim e deles também, não esperava por isso, senti que eles estavam me ouvindo, me sentindo, e ser ouvido por uma entidade já é uma grande coisa.
Muitos Ateus e Céticos não acreditam em Deus ou qualquer coisa do gênero espiritual, pois eles não sentem que tenha uma entidade/divindade ouvindo suas orações, eles sentem como se estivessem rezando para o nada, rezando para o vazio.
Eu confesso que muitas vezes eu senti a mesma coisa ao longo dos anos, muitas vezes eu duvidei do divino, minha fé não é inabalável, muito longe disso.
Se a pessoa não sente, ela não acredita.
E eu não culpo ninguém por isso.
Não devemos julgar a vida dos outros ou o que eles aprenderam com suas experiências.
Eu senti varias vezes que estava sendo ouvido, observado, senti a presença e até já vi vultos e sons que eu não podia explicar, não só nesse ritual como em vários outros, por isso eu acredito na magia e no mundo espiritual.
Não me sinto mais especial, e nem melhor do que os outros, sou apenas diferente, e vou seguir meus instintos e continuar sendo diferente.
Eu sou um Cavaleiro Místico, um Cavaleiro Moderno.

Por: Marcus Vinicius Góes Soares  




Curta Tambem: Esse é Alguem na Bruxaria