sábado, 21 de junho de 2014

Tudo Sobre: Yule o Solstício de Inverno


“O nascimento do Deus”

Yule (fala-se como se escreve) é o solstício de inverno e um dos sabás menores, a palavra Yule vem do celta "Iul" que é o nome do Deus da luz, com o fim da roda do ano em Samhain o Yule se torna
o inicio do novo ciclo, o sabá que marca o nascimento do Deus e o aumento da luz e do calor do sol, essa data marca o inicio da roda do ano.
A crença é de que a Deusa engravida do Deus sendo ela virgem e da a luz a uma criança, a famosa "criança da promessa" que trará a luz, a vida, e o calor a todo o mundo, a criança é um menino o Deus, essa crença em uma deusa dando a luz a um menino é muito antiga; Isis (Deusa egípcia da lua e da magia) deu a luz a Horus (Deus da nova era) sem ter um marido, também tem Diana (Deusa romana da lua e da magia) que trás ao mundo Lupercus ou Lupercus ou ate Lupercio o Deus da luz dos romanos, essa crença em mães virgens dando a luz a crianças prometidas que trariam o mudo a uma nova era de luz e prosperidade é muito comum em quase todas as culturas pagãs. Sendo tão popular que a igreja católica cristianizou a Deusa a criança da promessa e o Yule, o sabá virou o natal, a Deusa virou Maria e a criança é Jesus, a criança que nasce é a luz e o calor que a partir de agora so aumentarão simbolizando o Deus o senhor da luz tornando se mais forte a cada dia e a Deusa se fortalece, pois ela é a alma da natureza e como a natureza necessita do sol e da luz para viver.
Yule é o dia mais frio e mais curto do ano tendo a noite mais longa e gelada é o fim da fase sombria do ano e inicio da fase luminosa da roda do ano que abrange (Yule, Imbolc, Ostara e Beltane) e a fase luminosa termina com litha e o fase escura refere se a (Litha, Lammas, Mabon e Samhain), esse é um dia para se comemorar em homenagem a criança da promessa trocando presentes e acendermos velas para simbolizar a luz que retorna a nossas vidas.   

Dia:

Hemisfério Norte: entre 20 e 23 de dezembro (depende da tradição).
Hemisfério Sul: entre 20 e 23 de junho (depende da tradição).

Costumes:

Trocar presentes: como eu disse a cima esse é o dia de trocarmos
presentes para simbolizar o grande presente que é o nascimento do deus, de nesse dia no mínimo um presente nem que seja um abraço (um abraço ninguém vai trocar ou odiar e se devolverem a você será melhor ainda).
Decorar a casa: decore a casa com pinhas são bem baratas ou com outros objetos que simbolizem essa data, se desejar não chamar a atenção você poderia decorar a sua casa com objetos nas cores do Yule.
Decore a arvore: tradicionalmente é uma sempre viva, mas pode comprar um pinheiro a intenção é mais importante, se não puder comprar ou decorar uma arvore você pode amarrar fitas coloridas em um galho de arvore ou regar as plantas com bastante carinho.
Banquete: ao menos uma vez por semana a família deve se sentar a mesa e comer todos jutos, a idéia do banquete é que sempre depois do ritual. 

Objetos da época:

Guirlandas: os pagãos utilizavam as para impedir que os maus
espíritos e as energias negativas entrassem na casa e as boas energias entrassem nessa época de crescimento da luz.
Arvores enfeitadas: os pagão as enfeitavam, para comemorar o nascimento da criança da promessa que era o deus que nascia da deusa.
Enfeites: os enfeites eram variados dependiam de vila para vila em geral eram utilizadas bolas coloridas cada cor com seu significado especial.
Neve: por causa do clima de algumas nações pagãs como os celtas nevar a neve ficou associada a essa data, mas devo lembrar que a maioria das nações pagans que comemoram o solstício de inverno não neva, em todo o caso a neve é a pureza da criança.
Bonecos de neve: eles serviam são como espantalhos que afastavam os maus espíritos e a inveja das plantações, o boneco de neve serve para afastar maus espíritos da casa na época do inverno.
Estrela: é claro que todos conhecemos a estrelas de cinco pontas o símbolo maximo da magia e do paganismo, ela foi usada no alto das arvores de natal para irradiar suas energias na casa.
Velas: simbolizam a luz que vem com o deus que nasce.
Presentes: para simbolizar o grande presente para a humanidade que é o retorno da luz solar, eles presenteavam uns aos outros.

Cores da época:

Verde escuro: cor dos pinheiros representa a cor da vida que sobrevive ao frio.
Dourado cor da luz que se fortalece a partir do solstício de inverno.
Vinho: vermelho sangue ou vinho cor da vida e da paixão.

Plantas, ervas ou incensos:

Pinheiro: arvore que simboliza a força de vontade de viver mesmo em climas muito abaixo de zero, também a pinha, o pinhão e a própria arvore são símbolos fálicos.
Azevinho: símbolo da proteção era usada para fazer guirlandas.
Alecrim também era usado para fazer guirlandas.

Visco e visgo as duas estão associadas a mesma época e são utilizadas para guirlandas e ceras respeitativamente.

Por: Marcus Vinicius Goes Soares


CURTA: TENHO ORGULHO DE SER WICCAN

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Comentários sobre os Bruxos do Brasil


Você já deve ter ouvido muito a expressão:
“Tenho Vergonha dos Bruxos do meu País” 
ou ainda: 
“Porque aqui não poderia ser como nos EUA

Eu mesmo já devo ter dito varias vezes coisas parecidas, mas se pensarmos bem, o povo Brasileiro
é diferente de todos os outros povos, melhor em alguns aspectos e pior em outros, do jeito que algumas pessoas falam do povo brasileiro faz parecer que somos uma sub raça.
E se o povo é diferente de todos os outros também é de se esperar que os Bruxos daqui sejam também diferentes, nem melhores e nem piores, apenas diferentes.

“Mas o povo no Brasil inventa muita coisa que não existe.”

É claro que tem muita gente doida (mentirosa e trambiqueira) por ai,
alguns são até perigosos, mas também tem gente maluca nos outros países que inventam absurdos e fazem coisas idiotas.
Se lembram do meu ultimo texto Tradições Naturais e Criadas, algumas dessas tradições (e até religiões) inventadas que surgiram do nada foram criadas em outros países e algumas ate se tornaram bem populares.

“Mas aqui as pessoas são muito desunidas”

Também tem brigas em outros países, só que as pessoas nos outros
países não são tão “barraqueiras” e nem brigam por qualquer motivo, no Brasil se você não concorda com tudo que o outro diz a pessoa vira seu inimigo para sempre (ódio forever).
Alguns dizem que existem tantas brigas porque algumas tradições tem energias que se confrontam, outros dizem que existem diferenças karmicas e espirituais no povo brasileiro que impulsiona o povo para que hajam brigas.
Mas eu não concordo, se fosse diferença entre tradições haveriam mais brigas em outros países,  se fosse algo karmico no povo brasileiro, bom, essa é uma possibilidade, justificaria o porque a tanta violência no Brasil, já houve em nossa historia guerras civis, revoltas e muitos massacres.

“Você acha que as coisas vão mudar?”

NÃO, eu deveria ser mais positivo e esperançoso, mas sou realista, dificilmente as coisas vão mudar, já vi lideres espirituais comprando brigas com pessoas que mal conheciam por causa de bobagens, nesse nível de barraco, vai ser difícil as coisas mudarem.
Se você pensar em outros setores como igrejas evangélicas, também tem brigas e disputas, também tem brigas de poder em centros espíritas, umbandistas, e até já vi ateus brigando entre si, então talvez a teoria do karma brasileiro seja verdadeiro.

“Algo que possamos fazer para mudar essa situação?”

IGNORE, a pessoa te provocou, falou mal de você, soltou uma
indireta (as vezes nem é para você e você fica se doendo), IGNORE, exclui, bloqueia, se você ficar retrucando a outra pessoa (que provavelmente não tem mais o que fazer) vai também continuando retrucando e a briga vai continuar para sempre e o estranho é que mais pessoas vão entrar na briga para defender ou atacar um dos lados.


Por: Marcus Vinicius Goes Soares

Curta a Nossa Pagina Tenho Orgulho de ser Wiccan:

domingo, 1 de junho de 2014

Tradições Naturais e Criadas


Antes quero deixar claro que não sou de nenhuma tradição, nem nunca fui de uma, e também não nutro paixões por uma em especifico no momento, isso não significa que eu esteja procurando por uma.



Eu ia escrever sobre os tipos de tradição, mas já existem milhares de sites, blogs e vídeos, falando sobre o assunto e eu não sou papagaio, mas eu prefiro falar sobre outra coisa, sobre as tradições que o povo “inventa”.
“Não Existe isso de Inventar Tradição” Alguns bruxos vão dizer isso, seria verdade se vivêssemos em um mundo em que todos seguem as “regras”.

Tradições Naturais:
Tradições que tem o “nascimento Natural” normalmente surgem ao longo dos anos, às vezes décadas, um coven que depois de tempos fazendo os rituais da mesma maneira, com as mesmas crenças e ensinamentos se torna uma tradição.
Ou uma bruxa que pratica sozinha durante décadas do mesmo modo, ela sozinha é de uma tradição única, uma tradição somente dela.
Uma tradição muda um pouco ao longo dos anos, porem as mudanças que ocorrem em uma tradição não são uma montanha russa, uma tradição verdadeira tem crenças e praticas estáveis que não mudam só porque um novo membro não gostou ou para ficar mais pratico para todos.

Tome como exemplo a igreja católica, igrejas e religiões verdadeiras são estáveis, não mudam drasticamente de tempos em tempos.

Tradições Criadas:
A bem da verdade, é que nada te impede de criar uma tradição do nada, nenhuma policia bruxa vai entrar na sua casa interromper seu ritual e te prender por criar uma nova tradição.

Sua tradição recém nascida não vai desaparecer se um bruxo famoso disser que sua tradição não é legitima, aliais você também poderia acusalo da mesma forma. 
Na verdade, ninguém pode provar que você inventou uma tradição do nada, se você for esperto (a), e contar “uma boa historia”, as pessoas nem vão desconfiar que ela foi “inventada”.
Varias tradições populares nos dias de hoje surgirão do nada, isso sem falar das criadas no facebook, em grupos, paginas e blogs e que provavelmente só tem um no maximo dois membros no mundo real.
Deixo claro que não tenho certeza de quais tradições surgiram naturalmente e quais são inventadas, talvez a tradição que parece pequena e que surgiu agora e que tem blog e grupo no facebook tenha surgido naturalmente.
Muitas tradições naturais na Bruxaria são ocultas para a grande maioria das pessoas, só os membros conhecem e a pouco tempo decidiram se “abrir” para o mundo, talvez a tradição que pareça pequena e nova seja antiga e grande.
Por isso que é tão difícil provar que uma tradição é natural ou criada.

Tenha a Mente Aberta:
Mas se você pensar com a mente aberta, vera que não a motivos para uma tradição recém criada ser pior do que uma tradição de décadas, o que é bom para uns é ruim para outros, você pode gostar de morango mais preferir pêssegos.
Sinceramente eu entraria em uma tradição criada a pouco tempo se eu me interessasse muito por ela e me sentisse bem na nova tradição, porem é como eu escrevi mais acima, uma tradição estável não tem crenças e praticas que mudam loucamente, Precisa sim ter estabilidade se você quiser que uma tradição seja considerada seria ou mesmo verdadeira.  
Mas relaxa, tem coisa pior do que gente que cria tradições do nada, gente que cria religiões, já ouvi falar de um monte de religiões que surgiram “num passe de mágica”.
REPITO se a religião tiver estabilidade (seriedade), e você se sentir bem nela e ela for a sua cara, porque não aderir?
Muitos afirmam que a igreja católica foi inventada e até algum tempo atrás ela era a religião dominante na terra, muitas igrejas famosas e poderosas foram criadas por um ou dois homens, nenhuma Religião ou Igreja foi criada por um Deus ou Deusa.
A questão mais importante não seria antiguidade, talvez nem seja seriedade, a questão seria honestidade com sigo mesmo, você deve se perguntar “eu me sinto bem nessa tradição?, eu poderia estar melhor em outra tradição?, eu quero experimentar outra tradição, talvez por curiosidade ou é um chamado?”.
E sim, disse isso mesmo, experimentar uma tradição, mesmo que recente, eu não gostava de capuccino, até experimentar capuccino sabor chocolate, talvez você não esteja conseguindo se conectar com o Deus ou Deusa de um Panteão porque simplesmente não tenha afinidade com ele ou ela ou com o panteão inteiro.

Cuidado:
Não entre em uma tradição por moda, porque todos os seus amigos estão entrando, e cuidado com lideres de covens ou lideres de tradições novas ou antigas, talvez a tradição pareça legal, mas o líder não seja legal, talvez o líder tenha criado só para parecer importante ou poderoso.

Quem não quer o titulo de Patriarca/Matriarca, Rei/Rainha, Lord/Lady, mas de repente a pessoa é o Rei da Tradição X, e parece tão poderoso e importante e no mundo real seja uma ótima pessoa, tem gente que quando entra na internet parece que veste um personagem, ou quando coloca sua roupa ritualística “baixa” a alta sacerdotisa mandona (e no dia a dia a pessoa seja mais gentil), e a maioria das pessoas não gosta de receber ordens (fica a dica).
Só uma ultima dica, se você quer criar uma tradição ou acredita que suas praticas já sejam uma tradição por si só, espere ela ter tempo (muitos anos) e ganhar estabilidade, não fique dizendo por ai que você criou uma tradição, ninguém precisa saber sobre a sua vida espiritual.

Por: Marcus Vinicius Goes Soares 
Curta a Minha Pagina: https://www.facebook.com/orgulhowicca