quarta-feira, 5 de julho de 2017

O Estereótipo da Bruxa

O texto abaixo foi retirado de um dos livros que pretendo publicar em um futuro próximo, algumas partes dele foram alteradas e tiradas do seu contexto original.


Diana curiosa perguntou.
- Tenho uma duvida, como bruxos de verdade, como vocês vem
esses livros, filmes e series com temáticas de magia e sobrenatural?
- Vocês se sentem ofendidos com algo, ou já se acostumaram?
A Bruxa Flor Negra respondeu.
- Normalmente nas historias você tem dois estereótipos da bruxa, a velha feia, do mal, que quer prejudicar alguém, geralmente uma donzela ou crianças indefesas.
- O que não faz sentido, pois as verdadeiras bruxas medievais eram mães, tinham filhos e os amavam.
- O segundo estereótipo o mais moderno mostra a bruxa como sendo um mulher gostosa, branca, magra, geralmente de cabelos pretos que vai seduzir os homens e fazer magia para atrapalhar os outros.

- Geralmente nos filmes de fantasia a bruxa é sempre do mal, enquanto que o mago, o homem, é o conselheiro sábio que ajuda as pessoas, guia e protege seus aprendizes.
- Isso é por que a imagem da bruxa vem da Idade Media em que o feminino foi perseguido e forçado a se submeter ao masculino e qualquer mulher que tentasse ser independente era vista como sendo uma maluca, a bruxa.
- Até hoje o feminismo é visto por muitos como sendo algo errado.
Hilda a Cristalina comentou.
- Bons exemplos que ilustram o que minha amiga disse são a imagem do bom mago Merlin que ajudava e orientava o rei Arthur, que se existiu de verdade deveria ser um druida.
- A imagem de Merlin influenciou a criação de personagens icônicos da cultura popular, como Gandalf do Senhor dos Anéis, e Dumbledore de Harry Potter.
- Em contra partida a imagem da bruxa de Morgana Le Fay, ou Morgana das Fadas que tentou derrubar o rei Arthur era a vilã da historia.
- E na verdade ela era uma sacerdotisa da Deusa e morava em Avalon, uma ilha sagrada dos Celtas.
- Na Grecia temos a feiticeira Circe que seduzia os homens que entravam em sua ilha e os transformava em animais.
- E até mesmo uma mulher que não tinha nada haver com a bruxaria e mesmo assim foi acusada de ser bruxa era Joana d'Arc da França que era uma mulher guerreira e foi morta.
- Pois preocupava a sociedade patriarcal da época, podendo inspirar outras mulheres a fazerem o mesmo, e o fato dela lutar contra os ingleses ajudou a piorar sua imagem.
- É claro que todos os exemplos que dei acima da mulher forte, ser a bruxa má, enquanto o homem velho ser bom é um exagero, estou generalizando e muito.
- Noto que nos últimos tempos as historias da fantasia estão sendo mais diferentes.
A bruxa Freya disse.
- Concordo totalmente com a minha mãe.
- As pessoas tem medo daquilo que elas não conhecem.
- A Bruxaria é algo desconhecido do grande publico.
- Foi associado ao mal por milhares de anos, se dissermos que somos bruxas nós não vamos ser apedrejados na rua e nem queimados em praça publica.

- Mas com certeza nossos vizinhos vão nos olhar torto para sempre, perderemos amigos, seremos tratados com desprezo e distancia por nossas famílias.
Diana perguntou.
- Como você acha que essa situação pode mudar?
Freya falou.
- Quando um filme de terror, suspense ou fantasia em que aparece uma bruxa fazendo coisas horríveis, sendo má, não adianta protestar.
- O máximo que podemos fazer é não ir assistir o filme e não ajudar a divulgar-lo.
Flor Negra disse.
- Na minha visão que não é a mesma de todos aqui, compreendo que a liberdade não é só um direito, é algo sagrado.
- O direito das pessoas expressarem suas opiniões e visões artísticas sobre algo deve ser mantido, mesmo que ofenda muitos.

Leia Tambem: Desabafo sobre Preconceito e Discriminação aos Pagãos
http://wiccataubate.blogspot.com.br/2016/11/desabafo-sobre-preconceito-e.html

Por: Marcus Vinicius Goes Soares

Curta: Tenho Orgulho de ser Wiccan 

terça-feira, 4 de julho de 2017

Respostas Rapidas: Você é uma Bruxa? O que é um Coven?

Os textos abaixo foram retirados de um dos livros que pretendo publicar em um futuro próximo, algumas partes deles foram alteradas e tiradas do seu contexto original.


Você é uma Bruxa?

Lisa perguntou.
- Não sei como perguntar isso de forma politicamente correta, então lá vai.
- A senhora é bruxa?
- Digo uma bruxa de verdade.
- Que faz magias e tem poderes de verdade.
Helena sorriu para aliviar o clima e respondeu calmamente.
- Na antiguidade a bruxa era uma curandeira, parteira, as vezes era a médium, a vidente e muitas vezes a sacerdotisa dos antigos Deuses.
- A imagem da bruxa foi distorcida pela igreja ao longo dos séculos durante a idade media para uma pessoa maligna.
- E os filmes de Hollywood distorceram ainda mais a nossa imagem.
- Bruxas de verdade não tem super poderes.
- Nossas magias não tem efeitos especiais.
- Mas tem bastante fé e conexão com a natureza!
- O que é a verdadeira magia?
Helena respondeu a curiosa detetive.
- Uma frase usada pelos bruxos que gosto muito de usar é;
- Magia é o ato de direcionar energia com um objetivo especifico.
- A Magia se trata de aumentar as possibilidades de algo acontecer.
- Digamos que tenha 30% de possibilidade de chover amanha.
- Uma magia pode aumentar as chances de chover para 31% ou 70% dependendo da quantia de energia direcionada durante o ritual.
- É claro que tem certas coisas que são bem menos possiveis de acontecer e uma simples magia não vai fazer uma grande diferença.



O que é um Coven?

Ícaro perguntou.
- Então o que é isso de coven? 
Arthur respondeu.
- Coven vem da palavra conventículo, um pequeno circulo social de cunho religioso.
- Coven é um grupo de bruxos e bruxas que geralmente tem de três a treze membros, podendo ter mais membros, que se reúnem para venerar o principio feminino e o principio masculino do divino, a Deusa e o Deus, que estão na natureza e dentro de nós.
- Alem de estudar e praticar “A Arte dos Sábios”, ou magia.
- Um Coven é mais do que uma igreja sem paredes.
- É uma família e escola, unidos pelo espírito e energias.
- Cada Coven, tem suas próprias tradições, praticas, mas geralmente são semelhantes a de outros grupos de bruxos.
- Geralmente um Coven tem dois lideres, um homem e uma mulher, que são a Alta Sacerdotisa e o Alto Sacerdote.
- Que geralmente são bruxos de terceiro e ultimo grau, que somos nós os chamamos de Elders.
- E antes que pergunte, Elder significa condutor.
- Quem é essa Deusa e esse Deus?
Ícaro havia perguntado e Arthur respondeu.
- É o Divino, é uma energia universal, que permeia toda a existência, sem nome ou rosto, sem sexo ou raça, sem forma ou religião.
- O Divino não tem pátria, como dizia a senhora Hilda ou Cristalina para os íntimos.
- “Deus não ama mais o padre que reza o dia inteiro do que o mendigo que vive na sarjeta”.
- Nós chamamos a divindade de Grande Mãe e Grande Pai, pois dessa forma os contemplamos de forma completa.
- Nossa divindade é a natureza e suas forças sagradas.
- Não é como o Deus cristão, ou o Deus mulçumano, que enfatiza apenas o lado masculino e excluem o sagrado feminino.
- Na bruxaria moderna, existe igualdade em ambos os sexos.
- Nós acreditamos que a mulher pode chegar tão longe quanto o homem e em algumas coisas fazer até melhor do que o homem.


Por: Marcus Vinicius Goes Soares



Curta: Tenho Orgulho de ser Wiccan 


domingo, 2 de julho de 2017

Biografia do Bruxo: Marcus Vinicius Góes Soares

Dono do Blog “Wicca Taubaté” com postagens totalmente originais e das Paginas do Facebook: “Esse é Alguém na Bruxaria” com 19 mil seguidores e da Pagina “Tenho Orgulho de ser Wiccan” com 15 mil seguidores e criador e administrador do grupo “Wicca, Magia e Bruxaria Brasil” com 38 mil membros.
Nascido em 21/21/1990 na cidade de Taubaté – SP, do signo de Sagitário.
Comecei a estudar a Bruxaria em 31/10/2005, pertenci a vários covens, mas atualmente sou um praticante solitário, pretendo criar um Coven em minha cidade em um futuro próximo, em 2013 disponibilizei na Internet uma crônica de fantasia mística chamado “O Aprendiz e a Senhora da Lua Negra” em breve irei publicar um novo livro impresso. 

Citação:



A vida é feita de caminhos, alguns percorremos sozinhos, outros acompanhados, muitas vezes precisamos de ajuda, e sempre nos surpreendemos com quem pode nos auxiliar, as vezes o mestre se torna o aprendiz, e o aprendiz sempre ganha a oportunidade de brilhar.




Me Adicione no Facebook: 

Entre em nosso Grupo no Facebook: 

Curta a Pagina Tenho Orgulho de ser Wiccan:

Curta a Pagina Esse é Alguém na Bruxaria:

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Falando sobre a Divindade Padroeira ou Deusa Mãe e Deus Pai


O “Grande Espírito” ou “Deidade” não é homem e nem mulher,
não é branco e nem negro, ele esta em todo o universo, não é exclusivo de uma religião, não tem nome, nem rosto.
Mas nós pagãos de varias linhas diferentes acreditamos que chamar e venerar um Deus ou Deusa vai atrair as suas energias, cada nome atraem “aspectos” e “energias divinas”, alguns construtivos e muito importantes e outros bem perigosos e destrutivos.
Também é possível que entidades do plano espiritual se Disfarcem desse Deus ou Deusa e entrem em contato com você para te ajudar, ensinar, proteger ou até mesmo atrapalhar, para você saber se a entidade é “boa ou ruim” analise os ensinamentos dela “Você conhece o tipo de mensageiro pela sua mensagem”.

O que é Uma Divindade Padroeira?

O consenso geral é que todos ou quase todos possuem uma divindade guia, uma “Deusa Padroeira” e “Deus Padroeiro” no popular “Deusa Mãe” ou “Deus Pai”, que seria uma divindade que você deve prestar culto, que ira te ajudar em sua jornada.
Alguns autores afirmam que nem todo mundo tem uma Divindade Padroeira, e muitos afirmam que você não precisa ter uma Divindade Padroeira para progredir espiritualmente e misticamente.
Outros autores afirmam que essa Divindade Padroeira muda com o passar do tempo, você se afasta da Divindade ou talvez ela quem se afaste de você conforme você vai mudando. Algumas pessoas afirmam que a Divindade Padroeira é sempre a mesma e nunca muda, mas como escrevi acima o Espírito Divino não é homem e nem mulher, não tem raça, não tem nome e nem rosto.
Espiritualidade é algo complicado e complexo, não existem verdades absolutas.

Aviso: Você não precisa ter uma Divindade Padroeira!
Outro Aviso: Você pode venerara varias divindades ao mesmo tempo, você é livre para fazer o que quiser.

Como Descobrir qual é a Minha Divindade Padroeira?

Existem muitas fontes que falam sobre esse tema e outros autores preferem evitar esse assunto, pois preferem deixar o aprendiz descobrir isso sozinho e com o tempo.
Não existe um método infalível ou uma formula pré pronta, apesar de existirem alguns exercícios mentais, meditações guiadas, mas o meu método favorito é o estudo e a pratica.
Estude os mitos de vários povos, seu folclore e lendas, comece com o que você mais conhece e gosta e depois vá para outros povos de outras terras, talvez sua alma esteja ligada aquele lugar, e já tenha vivido em outro país em outra época, e também tenha venerado outra divindade.
Quando for pesquisar sobre uma divindade veja imagens dela, veja o que outros pagãos acreditam sobre ela, como eles a cultuam.
Faça algumas orações e magias simples com a divindade que você sentiu afinidade, observe quais serão as reações, sinta as energias, a melhor forma de trilhar o caminho é tentando, se não deu certo, parte para outra.

Você não é obrigado a acreditar em uma divindade só porque alguém como uma alta sacerdotisa ou bruxo famoso diz para você “que essa divindade é a certa” e nem tem que acreditar nos Deuses “famosos” e “populares” do momento.
Você não é obrigado a acreditar nos Deuses que os índios brasileiros acreditavam, principalmente por termos pouquíssimas informações sobre eles e a imagem deles foi muito distorcida ao longo dos séculos.
A divindade cultuada por uma tribo, não era cultuada por outras trios de outros povos. Nem todos os índios acreditavam nas mesmas coisas e o mesmo vale para os povos pagãos, as lendas dos deuses europeus mudava relativamente de região para região dentro de um mesmo país.   


Por: Marcus Vinicius Goes Soares



terça-feira, 6 de junho de 2017

Elementais Destrutivos e o Grande Rito

O texto abaixo foi retirado de um dos livros que pretendo publicar em um futuro próximo, algumas partes dele foram alteradas e tiradas do seu contexto original, em breve vou publicar aqui textos mais detalhados sobre esses assuntos tão ricos e importantes.

Pergunta do Aprendiz:

- Eu li no Grimorio que existem elementais que são destrutivos, é verdade?
Minha Resposta:
- Existe elementais construtivos alguns elementais destrutivos e ambos são seres importantes para a natureza.
Pergunta do Aprendiz:
- E quais são as diferenças entre os elementais construtivos e os destrutivos?
Minha Resposta:
- Classificamos para facilitar o estudo dos elementais em quatro categorias, ar, fogo, água e terra.
- Os elementais construtivos são os que trabalham para a criação e manuenção do mundo, ajudam na fertilidade, ajudam os animais, eles trabalham no lado positivo da natureza.
- Já os elementais destrutivos vêm para quebrar com seus terremotos, queimar, esmagar com suas avalanches, e inundar, eles são necessário para o mundo manter seu equilíbrio.
- Eles não são seres malignos, pois o bem e o mal são conceitos humanos, só aconselho a ficar longe deles.

Pergunta do Aprendiz:

- Qual é a visão da bruxaria sobre o sexo?
Minha Resposta:
- Os povos pagãos viam a vida e a concepção da vida como sendo algo sagrado, um momento especial da mulher.
- Por causa disso muitos povos viam o sexo como sendo algo importante que era estimulado dês de cedo, os casamentos ocorriam assim que a mulher menstruava.
- A interpretação que o sexo era sendo algo sujo e errado, e só deve ser usado para procriação veio do cristianismo durante a Idade Media.
- Em algumas tradições da Bruxaria o sexo é usado em alguns rituais, é claro que não são todos os covens que fazem isso.
- Tem um bom exemplo disso que é o “Grande Rito”, que geralmente é realizado no sabá de Beltane que é a contra partida de Samhain que é conhecido pelo povo comum como sendo Halloween, na roda do ano Beltane e ocorre no dia 1 de Maio no Hemisfério Norte e no dia 31 de Outubro no Hemisfério Sul.
- No Grande Rito um sacerdote transa com uma sacerdotisa para representar a união sagrada do Deus e da Deusa, e através dessa união divina a vida pode espalhar por toda a Terra.
- Lembrando que não são todos os covens que tem essa tradição do Grande Rito.
- Em muitos tradições o Grande Rito é realizado através da união simbólica do Cálice e da Varinha ou Athame.

Por: Marcus Vinicius Goes Soares



Curta: Tenho Orgulho de ser Wiccan 


quarta-feira, 3 de maio de 2017

Como Criar um Coven

Já fiz parte de grupos de estudo e covens, atualmente sou um bruxo
solitário, tenho experiência nas duas formas de “agir”.
E escrevi esse artigo para responder algumas perguntas sobre o tema e espero que possa ajudar as pessoas, não sou dono da verdade, mas também não sou o pai da mentira.


Como Criar um Coven?

Não existe uma respostas precisa para essa pergunta, mas a minha experiência diz:


1º: Comece Socializando com outros pagãos. Vá a eventos, piqueniques, convide o pessoal para ir ao parque, tomar umas bebidas juntos. Faça amigos que as vezes se reúnem para trocar experiência, fazer alguns rituais juntos, saírem juntos para fazer coisas mundanas, não mágicas. 
Vocês vão precisar formar laços antes de tentar fazer algo serio. 
O meu erro e o de muitos é colocar o carro na frente dos bois, tentam criar um coven com gente que mal conhece, não confia e não sabe as verdadeiras intenções é perigoso e pode dar muito errado, as vezes a pessoa não quer fazer parte de uma coisa seria como um coven, só esta curiosa sobre a magia e no que ela pode dar.

2º: Depois que você tiver uma rede de amigos crie um grupo de estudo. Tenham algumas regras simples e flexíveis, façam alguns rituais juntos, mas a grande diferença entre um grupo de estudo ou “circulo de estudo” para um coven é a seriedade e comprometimento. Tem pessoas que criam um coven, mas seus integrantes não possuem a mesma seriedade que o líder do coven (isso já aconteceu comigo, justamente por que eu pulei essa etapa e passei logo para a terceira). 
O correto seria o grupo de estudo durar um ano. Alguns afirmam que para o grupo de estudo não ficar desestabilizado com o entra e sai de membros, o grupo de estudo não pode receber novos membros depois de criado, mas isso é uma regra que os membros do grupo de estudo devem definir entre si. É normal que o grupo de estudo perca ao longo do tempo a metade ou até um terço de seus membros, não fique com raiva e nem guarde magoa das pessoas.  


3º: Reúna o grupo de estudos e formule o coven. Deixe claro as regras, defina um símbolo, lema, roupas que usarão, dias que se encontraram. E o mais importante é que todos devem trabalhar para criar as regras e concordar com todas elas.

Você quer fazer parte de um coven?

Sim, sinto que já estou pronto para voltar a “socializar”. Mas irei

fazer isso com calma, paciência, cuidado e da forma correta, o bom de ter fracassado varias vezes é que aprendi o que não devo fazer.

Quem quiser entrar em um grupo de estudo ou bater um papo eu moro em Taubaté – SP, meu nome é Marcus Vinicius Goes Soares (clique aqui e me adicione no Facebook), sou um bruxo moderno a 12 anos e tenho 26 anos de idade.

Leia Outros textos meus que falam sobre o tema de covens e
grupos: