sexta-feira, 27 de julho de 2018

Minha Experiencia com o Abralas

MINHA EXPERIÊNCIA COM O ABRALAS


Vou resumir muita coisa para simplificar algumas informações aqui que eu pretendo falar de forma mais profunda no futuro, não sou especialista em nada, só escrevo aquilo que eu faço e sei que funciona.



CAOISMO

Sigilos Mágicos ou Magia do Caos, mas por que esse nome Caos?
Porque antes de existir o universo, só existia o caos, alguns acreditam que o próprio universo é caótico, no caos é possível tudo ser criado, o caos é mais criativo, diferente, moderno, novo, a Magia do Caos esta entrando na moda, conquistando seu espaço entre os outros sistemas mágicos mais populares.
Ou Talvez o nome Caos seja para assustar os covardes.
Eu já tinha lido sobre a Magia do Caos a 13 anos quando eu comecei a estudar a Bruxaria, mas admito que fiquei com medo e não experimentei ela por completo.
Eu continuo ser um bruxo da religião Wicca, acredito que trabalhar com alguns sigilos mágicos não atrapalha a minha pratica religiosa, uma coisa não exclui a outra, eu não me limito aos dogmas dos outros.
Vale a pena pelo menos, experimentar a Magia com os Sigilos Mágicos.
Basicamente a Magia do Caos é criar um “desenho” abstrato que significa o seu desejo e energiza-lo de alguma forma, por que magia é energia direcionada com um objetivo.
Existem muitas formas de energizar um sigilo magico, velas, incenso, ervas queimando, sexo, orgasmos, música, dança, sacrifícios, narração de histórias e etc. a Magia do Caos não se prende a regras, dogmas, não tem lideres, apenas representantes diferentes uns dos outros que merecem respeito e atenção.
Eu recomendo a “Lua Valentia”, uma produtora de conteúdo que sabe mais sobre a Magia do Caos e outros assuntos ocultistas.
Canal do Youtube da Lua Valentia: 

SERVIDORES 

Na Magia do Caos existem os “Servidores”, eles não são seres malignos, eles são seres neutros que servem a um objetivo do seu criador, eles são entidades criadas por você e podem ser destruídas por você depois que eles servirem o seu objetivo.   
Os servidores são entidades simples que existem no plano astral e podem influenciar no plano físico e espiritual dependendo de sua função.
Alguns servidores vão cobrar alguma coisa de você, como um pouco da sua energia.
No futuro irei escrever mais sobre a criação dos servidores e a minha experiência com eles.

ABRALAS

O Abralas é um servidor, o primeiro que eu tive contato, ele foi criado a algumas décadas.
Abralas provavelmente significa “Abre Alas”, ele serve para abrir caminhos, abrir portas, facilitar as coisas, e apressar outras coisas para que aconteçam logo, ou pelo menos essa é a minha interpretação para ele.
O Abralas não é maligno.

Como Trabalhar com o Abralas?

A forma que falam para trabalhar com ele foi um pouco diferente da forma que eu o fiz, nos sites falam para trabalhar com ele acendendo velas vermelhas ou laranjas e acender incenso de olibano para ele, isso por 40 dias seguidos e pedindo o que você quer.
Mas eu fiz de forma um pouco diferente.  
Eu trabalhei com o Abralas focando no meu desejo como se ele estivesse realizado, por 16 noites seguidas, mas eu parei, por que estava sentindo que eu estava emanando energia de desespero, então eu preferi emanar a energia de confiança de que já era o bastante. Desespero atrai desespero, confiança atrai confiança.
Eu ofereci ao Abralas nesses dias coisas diferentes, vela vermelhas, brancas, amarelas em principal, queimei muitas folhas de louro, incenso de olibano e canela, e ofereci a ele grãos de vários tipos e também rodopiei algumas vezes.
Sinto que o Abralas aceitou as minhas oferendas diferentes, eu senti a presença dele em todos os rituais. Eu fiz banhos de purificação antes de cada ritual.  
O importante é que você peça com educação e agradeça a ele sempre, seja sincero e confie nele, confie em si mesmo, foque em uma única coisa.  
O meu desejo foi realizado um mês depois do meu ultimo ritual com o Abralas.
Não sei se ele ira funcionar com questões amorosas, sexuais, familiares, não o usei para isso.

Por: Marcus Vinicius Góes Soares

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Rapidez, Vultos e Presenças no Ritual de Inverno o Yule


Atenção: Relato Tirado do meu Grimório de 2018. 

O que me chamou mais atenção nesse ritual foi o dinamismo, a velocidade, ele demorou 30 minutos, para um ritual que eu considero grande e complexo, 30 minutos é muito rápido, normalmente um ritual assim dura uma hora a uma hora e meia, é como se eu tivesse passado uma hora dentro do ritual e no mundo mundano só meia hora se passou.
Acredito que isso é por causa que eu faço a mesma formula de ritualística a muito tempo, talvez seja um sinal de que eu tenha que mudar, ou será que em time que esta dando certo não se muda, o ritual foi bom, só foi estranhamente rápido. 
Escrevo isso horas depois do final e estou vendo pequenos vultos pela minha casa, aqui tem vários seres elementais, não consigo os ver claramente, só rastros, eles estão me observando, graças aos Deuses que eles não são perigosos, esse fenômeno já havia acontecido depois de outros rituais antes.
Antes do ritual começar eu senti uma forte presença me observando, quando eu fiz as invocações senti um equilíbrio e uma paz maior.
Ofereci pinhão e pão de queijo coisas que eu como com frequência no inverno, coisas que eu não ofereço com frequência, além de chocolate quente, vinho e nozes, coloquei uma pinha para representar o inverno, acendi quatro velas azuis, pois para mim elas representam a água, o inverno, o frio que são coisas que representam essa época e que eu quero na minha vida, a toalha do altar foi verde musgo.  

Por: Marcus Vinicius Góes Soares